Documentário sobre o Santo Lenho é aprovado na Secult

Por Marcelo Lopes

Em minha postagem no último dia 23 de julho, intitulada Editais com Premiações Centralizadas, o texto tecia considerações sobre o problema dos editais na Bahia que, assim como acontece com o resto do país com a concentração de investimentos e premiações no Rio e São Paulo, premiam desproporcionalmente a grande maioria das propostas na zona metropolitana de Salvador, desconsiderando a política (criada por eles mesmos) de setorização e descentralização de recursos para os Territórios Culturais.  No dia de hoje, saiu a lista de projetos do setor Audiovisual e a realidade não mudou: a polarização de recursos na capital do estado e no seu entorno continua contemplando pouco projeto no interior, um prejuízo à diversidade de olhares e manifestações culturais.

Afirmo isto e sustendo a crítica fazendo eco a opinião de muitos outros produtores e agentes culturais, mesmo tendo conseguido a aprovação neste mesmo edital do meu projeto audiovisual em parceria com Eduardo Rodrigues (via TVLocal), Luciana Oliveira e Marcos Almeida. O projeto de documentário intitulado “Contra o Veneno Peçonhento do Cão Danado”, deverá registrar histórias populares em torno da prática iniciática daqueles que cultivam o corpo fechado, conhecido por aqui e em alguns outros lugares da Bahia e do Nordeste como o Santo Lenho.

Em nome do trajetória já percorrida e pelo que ainda temos que construir, nossos agradecimentos especiais aos amigos sempre próximos nesta empreitada: Leu Couto, Alisson Menezes, Maviael Melo, Maris Stella Schiavo Novaes, Carollini Assis, Ketia Prado Damasceno, Gilsergio Botelho, Isnara Pereira Ivoe Kécia Prado. Agradedimentos também à galera do Audiovisual de Vitória da Conquista, pela persistência, talento e pelo mérito.

 

 

Marcelo Lopes
Sobre Marcelo Lopes 262 Artigos
Historiador, produtor cultural, escritor, artista gráfico e técnico-analista em projetos culturais.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*