Com a Palavra: o lúdico

Por Marcelo Lopes

foto1pascoahomembrincadeirasdepascoaNão é nostalgia. Nem é purismo. Também, de uma forma muito consciente, não se trata de querer trazer o passado para o presente como se tudo se encaixasse perfeitamente. Mas, é verdade sim, o que se aprende na infância hoje é outra coisa. Para bem e para o mal.

A velocidade com que hoje os pequenos dispõem de informações aceleram suas formas de compreender, com que articulam-se com a tecnologia e com o ritmo incessante de um mundo que quando mal pensamos já foi, é um ponto que está diretamente ligado à velocidade com que aprendem. O problema é o que aprendem. Sem tempo de maturação, as crianças do século XXI absorvem mais do que digerem, assimilam mais do que pensam, falam mais do que refletem, fazem mais do que sentem. Pautados nas mídias dos jogos, da web, dos celulares e redes sociais, o mundo do convívio humano para humano – aquele de que começo a falar agora sem nostalgia nem purismo – parece coisa do passado.

omelhorimagemSe lembrar de bola de gude, peão, jogos de tabuleiro e de como era comum subir em árvores só por diversão e pelo gosto por frutas no pé parece anacronismo, de outro lado, a lacuna deixada por tais experimentações necessárias a educação dos laços pessoa-a-pessoa parece ter sido sublimada no nosso cotidiano infantil. Em outro texto do Sintoma, intitulado “Quem (em)canta nossa infância?”, fazia referência a como também na música as coisas tomaram um rumo diferente. De forma geral, o esvaziamento das histórias infantis nas canções, somada a postura asséptica e neurótica do chamado Politicamente Correto, tem circunscrito este repertório a muitas tolices e músicas sexualizadas. Proporcionalmente à enxurrada de músicas do gênero soltas no mercado, algumas experiências são dignas de nota. Este o caso do Palavra Encantada.

O Palavra Cantada é uma dupla musical infantil formada em 1994 pelos músicos Paulo Tatit e Sandra Peres. Seu trabalho é caracterizado por canções infantis que não subestimam a inteligência das crianças. Com letras elaboradas, arranjos contagiantes e uma poética extremamente sensível, provam que o lúdico, mais que uma ferramenta pedagógica, é um divertimento garantido. Os shows da Palavra Cantada tem a música como elemento central, usando sempre os instrumentos e a movimentação de palco como principal elemento cênico.

Este espetáculo abrirá no próximo dia 06 de Outubro, às 18h, na Praça Barão do Rio Branco, em Vitória da Conquista, as atividades em homenagem à Semana da Criança. Neste dia, o grupo apresentará o seu mais recente trabalho intitulado “Aventuras Musicais”. Com direção de Marília Toledo, o espetáculo apresenta uma viagem ao universo musical e infantil da Palavra Cantada. Sandra Peres e Paulo Tatit, vocalistas do grupo, se transformam em Sandreca e Pauleco, cantando, dançando e interagindo com as projeções e seus brincantes Daniel Ayres, Julia Pittier, Marina Pittier e Estevão Marques. A baterista Michelle Abu e o guitarrista Wen também participam da brincadeira. No repertório do grupo, várias novidades como a releitura das músicas O Leãozinho (Caetano Veloso) e O Vira (Secos e Molhados), a inédita Músicos e Dançarinos, além de sucessos tão conhecidos do público como Sopa, Rato e Vem Dançar com a Gente. Esse é um show imperdível para a toda família!

O show é uma realização da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e do Sesc Conquista. Um ótima oportunidade de acompanhar de perto o som de uma infância que não tem época para ser boa.

Marcelo Lopes
Sobre Marcelo Lopes 263 Artigos
Historiador, produtor cultural, escritor, artista gráfico e técnico-analista em projetos culturais.

1 Trackback / Pingback

  1. Child Care Business Tips

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*